Temor pelo futuro!!!!!!!!!!!!!!!

0
1747

Entre os participantes da pesquisa, 56% disseram que o volume de trabalho remunerado na última semana está menor ou muito menor.
Do total, 35,9% disseram ter condições financeiras para ficar em isolamento por mais 7 dias; 17,2%, por mais 15; e 15,1%, por mais 30 dias.

“E a questão econômica deve apertar nos próximos 15 dias”, pondera o cientista social.

O fechamento do comércio e dos serviços considerados não essenciais em muitas cidades, visto como uma medida importante para tentar reduzir a velocidade de contágio do novo coronavírus e um meio de evitar que o sistema de saúde seja sobrecarregado, teve impacto negativo forte sobre empresas de todos os portes.

Diante da queda nas receitas, muitas demitiram funcionários e, mesmo diante da renegociação de prazos com credores, temem ir à falência.
O Brasil tem ainda um nível elevado de informalidade – trabalhadores normalmente não assistidos pelo sistema de proteção social, sem direito a seguro-desemprego, por exemplo.

O pacote de estímulo anunciado pelo governo para tentar fazer frente à recessão que se desenha prevê um auxílio emergencial de R$ 600 para esse grupo. A expectativa é que o governo anuncie o calendário de pagamento nesta segunda (06/04).

Maioria apoia medidas de isolamento
Ainda assim, 72% afirmaram ser favoráveis ou muito favoráveis às medidas de isolamento decretadas por governos em vários Estados, enquanto 12,1% responderam ser desfavoráveis ou nada favoráveis.

“Existe essa noção de que a gente vai ter que tomar um remédio extremamente amargo (para superar a pandemia)”, avalia Cersosimo.
Nesse sentido, o risco que o novo coronavírus representa à saúde individual e coletiva também está claro para a maioria.

Do total, 62,1% afirmaram acreditar que o número de casos de covid-19, doença causada pelo vírus, vai aumentar ou aumentar muito no Brasil e 64,1% se dizem preocupados ou muito preocupados com a possibilidade de serem infectados.

Quase metade (45,9%) se declarou preocupada com a saúde dos idosos da família.

 

DEIXE UMA RESPOSTA